26 de abril de 2010

um surto quase poético ou...



Um "nada a ver" reflexivo numa segunda feira braba...

Te quero assim ,livre e solto das circunstâncias
para eu alvejar num sopro de verdade tuas mentiras
Permaneça assim, longe dos(meus)devaneios
para eu te(contra)dizer e me apontar
mesmo quando a fala ou a letra insistem em camuflar
Permaneça assim,sorrateiro
para eu poder prender tuas frases soltas e voar
Para um novo tempo
Um outro tempo que trará leveza ao fardo da sinceridade
Um tempo que (com)prove,vez ou outra
que o amor se esconde na indiferença
E que sonhos , uma vez compartilhados ,
nos fazem acreditar
(mesmo acordados)
Na verdade das entrelinhas.

Boa semana, pessoas.

10 comentários:

Jens disse...

Belo, sensível e surpreendente - Cristinete também é poesia. E da boa.

Beijo.

CAntonio disse...

Uau!,

Numa segundona braba e a Cris inspiradona? Tá tudo de pernas p'ro ar....

Bjs.

tony disse...

e quando eu acho que a semana não poderia começar melhor, vem a Cris e diz "e que os sonhos, uma vez compartilhados, nos fazem acreditar [mesmo acordados] na verdade das entrelinhas". Ai ai :)... é bom quando a gente se permite escrever assim, sem mais nem porquê. A alma sorri, a gente fica leve, a vida passa e a gente não passa tanto assim por ela.

beijão!

Aninha Pontes disse...

Bom dia querida:
E é nas entrelinhas que estão as maiores verdades.
Sentimentos verdadeiramente compartilhados, deixam de precisar de palavras para existirem.
A entrelinhas, os sorrisos, o brilho nos olhos, tudo isso diz por si sói.
Beijos meu bem.

dade amorim disse...

Que lindo, Cris. Não sabia que você era essa poeta assim completa - embora a poesia sempre dê suas rasantes por aqui.

Beijo beijo!

Marcelo F. Carvalho disse...

"Um tempo que (com)prove,vez ou outra
que o amor se esconde na indiferença"
______________
Lindíssimo!

Georgia disse...

Boa semana pra vc também, Cris.

Bjao

Dalila.F disse...

Oi,Cris! Menina,primeiro,obrigada pelas palavras no meu espaço.Vim te visitar e encontro esse poema lindo,um tanto triste ou,talvez,nostágico."O amor se esconde na indiferença"... Sei o que é isso pq assim tive que agir.Mas não me arrependo pq,como diz a música:"Se chorei ou se sofri,o importante é que emoções eu vivi". Sem (boas e ruins) emoções, que valor existe em estar vivo?
É isso,querida,estou te linkando para não te perder. Apareça sempre.Voltarei,com certeza.Quero ler alguns posts anteriores pq imagino,são ótimos.
bjssss...

Barbara disse...

Surto - só se for de realismo e sim, poético, não tem o lance do "quase".
Dá a perceber que idéias , sensações, palavras, vieram de um receptáculo real - argila terra moldada com 2 asas indicando possibilidade de vôos.

Márcia(clarinha) disse...

Se surtares todo o tempo dessa maneira te ponho em camisa de força com caneta na mão, para fazer poesia ;-)
Saudades minha flor
beijos de lindo dia