10 de abril de 2010

de novo...



Tenho uma teoria inédita com base em fatos da (minha)vida real. Nós, mulheres, da mesma forma que já nascemos com o número definitivo de óvulos -expulsos mês a mês a ou se transformando em lindos pequerruchos ,caso encontre um valente espermatozóide pelo caminho - também nascemos com o número programado de tombos que levaremos até a nossa morte . Isso se ela não acontecer por causa de um.Durante a infância e após os 40 anos o adensamento é maior. Quem for esperta que se fortaleça na fase média.
Meu número certamente é acima do normal - não de óvulos, já em fase de extinção, mas de tombos - em franca "levação".
Esta semana aconteceu de novo. Minha cachorra, no passeio matinal , resolveu abruptamente acelerar o passo rumo ao conhecido prazer que os odores de uma árvore próxima lhe proporciona;É nessa árvore que os cães machos da redondeza marcam território ,exibindo-se pra ela, talvez antevendo ,esperançosos, uma chance no próximo cio. Tenho 1,72m de altura , o mesmo que Lucy em 2 patas.A cena foi patética, dolorida e sem testemunhas. Ainda bem que as pessoas legais não acordam cedo.
Hoje ,sábado,livre dos compromissos de trabalho, mas dia internacional de ficar com meus velhinhos (ir a quase todos os supermercados comparar os preços ), desfilo com um braço engessado e apoiado numa indefectível tipóia, torcendo para que nenhum guarda perceba minha desventura.Como disse Fernanda Young ,minha ídala porralouca ,ao constatar que seu legado em tombos era acima da média:"Acho que Deus gosta de mim, eu faço ele dar risada".

Beijos arroxeados, amigos.

Até.

16 comentários:

Luma Rosa disse...

Já caí numa dessas! E serviu, como em todo tombo, para ficarmos espertos! Agora não ando mais com a guia frouxa!

*Pessoas inteligentes fazem piadas de si mesmas! Só não concordo que as pessoas legais não acordam cedo! Entendi... entendi...rs.

Bom fim de semana! Beijus,

Janaina Amado disse...

Cris, dá cá a mão, companheira de tombos. Eu tropeço e caio, nas calçadas e na vida. Mas me levanto. Como você. :-) Beijo!

Bia Pontes disse...

kkkkkkk
Eu acho que também faço Ele dar risada, não com tombos, mas com outras desventuras...

melhoras querida, e cuidado por aí nas andanças!

Ery Roberto Correa disse...

Ainda bem que você tem este dom fantástico de levar a vida numa boa, independente dos percalços que ela muitas vezes nos impinge. É gostoso quando a gente vê alguém falar com graça sobre tudo, até mesmo desses momentos.

Só posso cantar pra você: "Reconhece a queda e não desanima / Levanta, sacode a poeira e dá volta por cima..."

Beijos queridona. E que esse gesso saia daí bem logo.

Eu, sem clone disse...

Eu procuro ter muito cuidado pois sou muito levada da breca, ahahahahah. Ei Cris, eu acordo cedo viu! Sera que não sou legal??? ahahahahah. bjs

Jacinta Dantas disse...

Que aventura, Cris. Admiro quem tem paciência para levar seu cachorro para passear, mesmo sabendo que as travessuras podem se transformar em bons tombos.
Beijos

tony disse...

fantástica a frase da F.Young. E feliz das mulheres como você, que podem cair quantas vezes for, sempre serão leves na vida =).

Do post anterior: nasci 8 ou 80 [signo valendo?], a vida foi me fazendo 40 e cada dia mais aprendo a saber a hora certa de pular do muro para bater com tudo em algum desses extremos. É bacana :)...

obrigado pelo carinho, e ótimos dias pra ti [melhoras pro braço!] bjo!

dade amorim disse...

Também já levei alguns desses, Cris. É chato, dói e encabula, mas é bom ser cabeça fresca para rir dos próprios tombos.

Melhoras, te cuida, viu?

Beijo beijo.

Marcantonio disse...

Por que tememos tanto que haja testemunhas de nossas quedas se estamos sempre louvando a capacidade do outro em se reerguer? Devem ser os nossos "instintos" sociais, tão incontornáveis quanto os instintos da Lucy, né? Eu acentuo propositalmente o efeito ridículo dos meus tropeços e tombos pra dar a entender a todos que estou consciente desse efeito.Afinal o ridículo parece ser a essência da comicidade.
Admirável o seu bom humor e essa capacidade de transformar esse dissabor em assunto de um texto tão legal!
Melhoras rápidas!

Um abraço.

bete disse...

Ola queridissima.
Sei o que é isso. Nunca nessa proporção, mas ja fiquei bastante machucada.
Melhoras e um grande beijo no coração.

ana disse...

Deus e nós gostamos de você!

Marcelo F. Carvalho disse...

Deus e nós gostamos de você!

jorginho da hora disse...

Cris, não faço nem idéia de qual seria o meu limite de tombos.
Que bom saber que vc gosta de cachorro, eu também tenho um. Sempre criei cachorro. Mas cuidado com essa cachorra aí, senão ela vai acabar com o seu estoque de tombos. Ha,ha,ha,ha !

Jens disse...

A Cris levou um buléu! A Cris levou um buléu!
Doeu? Chorou?

Brincadeirinha, Cristinete. Espero que já estejas legal. Em todo o caso, beijinho pra sarar.

Edu disse...

Hmmmmm... senão vejamos... Cris diz que tá dodói (faltam testemunhas). Jens diz que tá dodói (gripado, como se isso fosse doença). E ainda rola um beijinho pra sarar... Sei não, acho que os dois 'tão inventando desculpa pra matar aula e namorar!!

Beijo! Se cuida!

Georgia disse...

Ai que tombo é detestável.

Um beijo