20 de junho de 2009


Amor e futebol


Meu velhinho, contrariando a melhor tradição vêneto-carcamânica ,iniciada por meu avô quando este pisou pela primeira vez as areias da cidade de Santos , chegado da Itália pelo vapor Santa Maria , não é palmeirense.Talvez por intuir que não seria um homem rico ( de dinheiro ) , comerciante abastado, ou um empresário famoso no ramo de massas ou biscoitos, Ubaldo, a grande ovelha negra desportiva do clã dos Bondezan , é um gavião da fiel .De alma e coração roxos.E saco também, intimidade apenas confessada ao grande homem da família : Ian, seu neto, 1,92m de altura.
Nos finais de semana com jogo do coringão, lá estou irremediavelmente junto dele , temendo por seu coração , que durante os 90 minutos é submetido a toda sorte de impropérios hormonais e psíquicos. Como todo taurino e descendente de italianos, é comedido e nada ansioso : Quando 0x0 beneficia o timão, ele calmamente clama pelo gol : "unzinho só , time filho da p...." ; quando esse gol acontece, ele muda imediatamente de sofrimento e dá vazão ao otimismo arraigado : "Eles vão empatar, seus viados, vocês que não cuidem dessa merda..."; se eles cuidam da merda e não deixam empatar, vocifera : "Vamos, gente, mais um para ficarmos sossegados, vocês estão dando mole, cacete ..." Quando a situação desfavorece o Corinthians, ele sumariamente desliga a tv e fica com o contrôle na mão,emburrado, só voltando a ligar após uns agrados e uma xícara de chá de erva cidreira com algumas gotinhas de maracujina ( cerca de 90 ) habilmente preparado pela mãe, sempre atenta aos enfeites de porcelana sobre a mesinha da sala, os mais visados na eventualidade de um gol inimigo.

Na última quarta feira , dia do jogo contra um time estrangeiro lá do Rio Grande do Sul , fiquei sabendo pela mãe que ele foi dormir cedo ;dizia estar com dor de cabeça, mas ela adivinha que ele estava temeroso , fato imediatamente negado por ele, que tem orgulho de pertencer a uma estirpe de destemidos durões - os últimos , certamente , que só conhecem choro através dos filmes , assim mesmo, quando existe alguma "fresca" apaixonada pelo mocinho baleado.Dia 1 de julho próximo, a revanche, segundo alguns inter...nautas;O pai, sempre precavido, não comenta.Imagino que a erupção do Vesúvio deva ser fichinha perto do seu (dele) emocional até lá . Ontem , tentando amenizar a tensão, arrisco: " Também, pai, não precisa ficar pensando tanto no jogo, será dia do meu aniversário, portanto, um dia especial de qualquer maneira, né ?"... "- É, disse-me , com a sensibilidade costumeira,espero que você ganhe um presente do Corínthians " , respondeu quase suplicando...

15 comentários:

Jens disse...

Pô, Cris, você tem lugar cativo no meu coração, mas, infelizmente, no dia 1° vou torcer para que não se concretize o presente desejado por teu pai. O sangue alvi-rubro que pulsa em minhas veias assim me obriga. Mas não fique triste, minha donzela. Lembre-se que em 2005 o esquadrão alvi-negro do Parque São Jorge nos alijou de um campeonato com a ajuda juiz. Sofremos, esperneamos. Agora, a vingança.
(Aconselho a manter o pai longe do rádio e da tevê. A noite será de intensas emoções).

Beijo.

Ery Roberto Correa disse...

Ahahahahaha! Ele é o perfeito fanático. Gavião da Fiel. Um personagem que de veria ser mostrado a todos que adoram o folclore futebolístico.

E seu texto, inaugurando uma temática difícil para algumas mulheres, demonstra que você tem dom para escrever sobre qualquer assunto.

Ficou tão bom que quero sugerir que mande para o Juka Kfouri. ele publica crônicas de outros blogs.

Parabéns, Cris. entregue um forte abraço Coxa-Branca a esse Fiel aí.

Arriba São Jorge!

Ery Roberto Correa disse...

Esqueci: você leu meu post "Do Avesso", de ontem?

Márcia(clarinha) disse...

Uia!!
farei coro pro coringão arrebentar no dia 1º, será minha forma de contribuir com o presente do seu pai, rsss
Carinho nele pela força e em você, flor, meu beijo grande de lindo dia

Georgia disse...

Cris, eu tô longe e certamente na hora do jogo vou estar dormindo com essas 5 horas a mais que tenho aqui, mas estarei torcendo para o timao do seu pai.

Um linda semana pra você.

Abracos

Marcelo F. Carvalho disse...

Pô, Cris, mas tinha que ser logo o Coringão, Meu!! Hehehehehehe!
Como sou carioca, que vença o melhor!

Aninha Pontes disse...

Cris minha linda, que texto gostoso, cheinho de amor e cuidado por um pai maravilhoso que te enche de orgulho.
Não vou dizer que estarei torcendo pelo time dele, porque não dou a mínima para futebol. Sinceramente, não me prende a atenção.
Mas estarei com certeza torcendo para ele fique feliz, no que pode dar no mesmo né?
O gostos aqui, é ver essa grande admiração que você mostrou, por uma pessoa sábia e querida sua.
Um beijo aos dois.

Lumife disse...

Que texto mais colorido. Belo!

Amiga já me pode visitar de novo. Transformei um Fim num Intervalo. Sabe o que são saudades...?

beijos

DO disse...

Rsss,torcedor fanático é tudo igual,CRIS. A gente perde o equilíbrio e passa do otimismo à decepção muito facilmente.

De qualquer forma,acho que no dia do seu aniversario,seu pai vai poder comemorar sim. Apesar de eu estar torcendo contra,acho dificil perder o titulo.

:)

Beijos!

Beth Sides disse...

\estou aguardando seu e-mail de participação. Um abraço

Dulcineia (Lília) disse...

Querida Cris,
Hoje, dia de troca de carinho no Arco: visitar, telefonar aos amigos, olhá-los com um imenso carinho.
Assim, o melhor e eterno que há em mim, saúda o melhor e imutável que há em ti!
Com amor
Lília

Bia Pontes disse...

Dá pra perceber o quanto você o ama. Tem muita compreensão neste texto :)

beijos, queridona.

Bete disse...

Que texto gostoso. Cheio de carinho e cuidados.
Hum ... aniversario???
Como disse, sera um dia muito especial.
Bjs querida.

Roy Frenkiel disse...

Heheh AQUI TEM UM BANDO DE LOUCO, LOUCO POR TI CORINTHIANS, AQUELES QUE ACHAM QUE EH POUCO, EU VIVO POR TI CORINTHIANS, EU CANTO ATE FICAR ROUCO, EU CANTO PRA TE EMPURRAR, VAMOS, VAMOS, MEU TIMAO, VAMOS, MEU TIMAO, NAO PARE DE LUTAR!

Eu, sem clone disse...

Que foto lindo de seu pai! Lembrei do meu...Ele não pescava peixe, mas ficava sentado na varanda de casa "pescando" e brincando com os passantes. abs