27 de março de 2009


Metaforizando


A maioria de voces sabe o quanto gosto de falar do ser humano e seus movimentos , impressões , comportamentos . Falando do outro eu falo de mim mesma, me perco e me reencontro, me questiono, me (re ) descubro .
Certamente influenciada pela viagem dessa semana à Feira de Revestimentos, deixo de lado meu assunto predileto para partilhar com voces minhas impressões sobre o multifacetado mundo de possibilidades que a tecnologia nos oferece na hora de revestir nossas moradas e a dificuldade de encontrar materiais naturais no mercado. As imitações são tão impressionantemente perfeitas , que a pergunta mais comum nos stands era: "- Que material é esse?" Mesmo os profissionais mais experientes ficavam inseguros observando o que parecia ser madeira, o que parecia ser cerâmica, o que parecia ser pedra...
Num passado recente , madeira era madeira. Aconchegante, nobre, elegante; tão forte em personalidade que "fulano é outra madeira!" significava personalidade e caráter diferenciado do fulano. Hoje,a velha e boa madeira é cara , rara, protegida por lei . O pvc, a cerâmica , e os mais variados tipos de resinas ,convencem o observador que ele está diante de um similar melhorado, de valor agregado, sedutoramente mais fácil de limpar, livre dos insetos, sem as "imperfeições estéticas " que a natureza impõe , como os nós e veios mais escuros e irregulares, lindos na minha opinião porque são genuínos, mas que dão trabalho, e ninguém quer ter mais trabalho com o que é autêntico .Essa louca "virtualidade" não acontece só com a madeira, mas com as pedras, com as fibras , com as plantas, com os couros . Parece que a alternativa artificial hoje nos agrada, é mais prática, mais objetiva, mais imediata .

Já em direção à saída , ví umas pastilhas cerâmicas com aplicações de strass ou alguma pedra brilhante em sua superfície, lembrando piercings nas orelhas humanas .Comentei isso com o representante e logo a minha observação foi incorporada ao discurso de venda.
" - Nossa, Cris , voce fala e associa cada coisa!" , dizia-me um jovem arquiteto , companheiro de viagem, na volta pra casa. "- Perdoe-me, lindo, é que não consigo mais fazer casulos .Nasceram-me asas!"


Ótimo fim de semana para todo mundo.

Que seja super produtivo em emoções . Verdadeiras!

Beijos sem imitações.

42 comentários:

Jens disse...

Pô, Cris, estão acabando com o romantismo. Uma táuba é uma táuba é uma táuba. Imagina o Adoniram cantando: "Cada pvc que caía
duia no coração". Não dá, né? Abaixo o progresso!
Nasceram asas? Então voe no findi.
Um beijo.

Linda_Rê disse...

Pois é...
As coisas vão se mudando... mas nem sempre melhorando.

Beijos

Jonice disse...

Voa, voa Azulão... eita música bonita... rsrsrsrs

É Kikote, mundo tão diferente hoje. Tomara a "virtualidade" tenha também sua parcela de poupança de exploração e extração de recursos naturais em seu sentido verdadeiro. Tomara não seja um engodo.

Bonfindi :)

Beijos

adelaide amorim disse...

Concordo com o Jens, Crisete - uma pena que não se possa mais usar esses produtos naturais, com todo o trabalho que dão.
Ter asas é um sonho que todo mundo acalenta, minha linda.
Um ótimo fim de semana e belos voos!

Cris disse...

Oi, Jens,

Verdade, lindo, imaginei Adoniram Barbosa reciclado...rsrsrsr

Quanto às asas,por hora são apenas asas. Os vôos demoram mais um pouquinho...

Beijo, rapaz.

Cris disse...

Oi, Lindinha RÊ sumida!!!!

É, linda, mudanças muitas vezes não têm cara de melhora. Existe a zona de conforto que esperneamos para sair, não é?

Beijo, querida, bom voce ter aparecido.

Cris disse...

Amém, Jokita.

Viu que eu tinha "dislexiado " o título? rsrsrs

Beijo, linda.

Cris disse...

Adelaide querida,

Adoro o teu Crisete. Ela era um projeto que não deu certo , mas que continuo a guardar com carinho no coração. Não entendeu nada? Qualquer dia te conto. Por email.

Beijo, linda.

Ery Roberto Correa disse...

Cris, seguindo a levíssima linha de raciocínio do Jens, que tal aquela do João Nogueira?

"Sou nó na madeira
Lenha na fogueira que já vai pegar..."

Já tem até compostos químicos desenvolvidos para substituir lenha e há muito tempo o fogo também se artificializou, pelo menos para que o acendamos, não é verdade?

Se alguém ler este seu post e lembrar da velha metáfora do "pijama de madeira" (manjas?) e tiver um pouco de inspiração já faz uma letra sarcástica para o caixão.

"Amor, é pra você vê
Nessa vida tudo se transforma
Um nobre como eu, fora da norma
pra sempre guardado
Numa urna de pvc..."

Beijão.

Márcia(clarinha) disse...

E asas nascem em lagartas amadurecidas, naquelas onde a coragem de mudança está em primeiro lugar, voa borboleta, voa!!!

lindo dia flor
beijos

Cris Animal disse...

Asas são para isso: LIBERDADE. E a liberdade não pode ter limites ou resalvas. Ela apenas É.

Amei o texto.

beijo
...........Cris Animal

Flor ♥ disse...

Nossa, Cris, noutro dia me surpreendi ao ver que o piso da casa de minha amiga (que pensei ser de tábua corrida) era eucatex!!! Triste!

Bjs!

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Passando para desejar um lindo domingo com um ótimo inicio de semana.
Abraços do amigo Eduardo Poisl

Cris disse...

quErydo:

Porisso gosto tanto de interagir. Olha só o que está virando esse assunto metafórico, rsrsrs.

Adoro voces!

beijo, lindo.

Cris disse...

Marcinha lindinha clarinha e fofinha :

zuuuuuummmmmmmm.....rsrsrs nossa! que borboleta mais com cara de abelha, não?

beijo, menina linda.

Cris disse...

Cris, minha querida xará...

Liberdade! Ela está cá dentro do peito desde o nosso nascimento. Muitos conseguem encontrá-la, outros não!

Beijo, linda.

Cris disse...

Flor...

Isso está acontecendo muito. Não sabemos bem de qual material as coisas são feitas, sem alguma pesquisa. Percebeu que entre os seres humanos está meio assim também?

Beijão, querida.

Cris disse...

Obrigada, Edu. Voce agora faz parte dessa "turma" . Espero que para sempre!

Beijo, rapaz. Ótimo resto de domingo, também.

Rico B. disse...

Tenho feito releituras de mim mesmo e descoberto umas versões remixes impressionantes. Tem até um de mim que nem eu mesmo convidava para um café há certo tempo. Bom ler suas viagens de novo. Tava sentindo falta de passar por aqui. Bjos, Cris. E sem imitações também. *rs

Cris disse...

Rico, meu lindo!

Que bom voce ter aparecido. Continuei a te visitar mesmo com teu sumiço. Voce é sempre lembrado...Essas releituras as vezes machuca , mas são necessárias...

Beijo, lindo.

Adelino disse...

Cris, o Ery, como sempre dando uma aula de criatividade... Pois então, hoje até os chamados "pijamas de madeira" são de pvc ou alguma matéria parecida. Exceto, claro, para aqueles destinados aos mais bem aquinhoados...
Um abração, Cris. Feliz semana.

PS - Cris, aquela sua citação para a Flor foi lapidar: "Não sabemos bem de qual material as coisas são feitas, sem alguma pesquisa. Percebeu que entre os seres humanos está meio assim também?"
Abs

valter disse...

Cris,
sem muita surpresa, ao menos para mim. Uma série de penduricalhos artificais para uma vida artificial que a maioria leva. Shopping não virou praia? Pois então.
A Aninha gosta de fazer comida, nada de lanchonetes e restaurantes. Algumas pessoas se surpreendem: "Nooossa, voce faz almoço e janta TODOS os dias?" Pois é. Somos do tempo do fogão de lenha ainda. Do tempo que não era politicamente incorreto "queimar lata".
Beijo, menina

Aninha Pontes disse...

Eita borboletinha feliz, que se divertiu e viu coisas maravilhosas na sua feira né?
Sabe, não entendo absolutamente nada de sua profissão, mas taí, pela sua explanação, gostaria de ter visto.
Não entendo, mas gosto do que é bonito.
Beijos e uma ótima semana.

Cris disse...

Adelino,

Meu quERYdo é assim mesmo : show!

Adoro quando voce vem até aqui , viu?

Beijão.

Cris disse...

Valter,

Fogão de lenha??delíciaaaa!!!! olha só, agora que só tenho a mim mesma para cuidar, voltei a ser natureba: arroz integral, legumes no vapor, etc... ( é mais fácil , também , sabia??)

Beijo, lindo.

Cris disse...

Aninha...


Borboletinha feliz?? Que fofa! Gostei!.Voce viu só o maridão falando das tuas habilidades culinárias? Esse homem é apaixonado!!!

Beijo, lindinha querida.

acqua disse...

Eu juro que eu tento me adaptar as mudanças, mas cada vez que tento, fico com aquela estranha sensação: não poderia tudo continuar sendo igual a antes? rs
Abraços meus

SIMONE AMOROSO disse...

cris adorei ..."me nasceram asas".
muito bom mesmo o que vc escreve....sou tua fã...bjs

DO disse...

Acho que ja pasou da hora de eu te linkar por la,CRIS. Posso??

beijos!

Eliane Mariah Lemos - Uca disse...

Cris!!!

É verdade.., sabe aquele colegismo que surge a partir da enpatia, da simpatia pelos mesmos afins. Muito obrigada por dar um pouquinho de ti lá nos textos dislexosssss.
Beijo sincero e amigo.
Uca

Dulcineia (Lília) disse...

Cris, CRiiiiis!!!!
Where are YOUuuuuu???'

espero que estejais bem Senhora, dama do Arco-Íris!
Tenho notado a tua falta.
Só pra lembrar:
1. fizemos brincadeira no ARCO.
2. dia 1/4, amanhã, post do Gus
3. dia 3/4 o expressodalinha (Jorge) faz 2 anos.
Tb no dia 3/4 seria o teu post - o que achas de colocá-lo , excepcionalmente, no Sábado, pois na 6ª vai andar tudo de olhos postos no novo blog do Jorge????
Diz algo , sff.
"Porque vc me ignor assim, rsrs?"
Beijinho terno de Lisboa
Lília

Cris disse...

Oi, Lunna, queridona,

Essa conversa dá "pano pra manga", não? Só tenho uma única certeza: a resposta não é única.Sempre depende...

beijo, linda.

Cris disse...

Simone!!!

Estava louca pra voce aparecer por aqui.Fique conosco. Essa minha turma é show!

beijo, garota.

Cris disse...

Do...

Te respondí lá no teu sítio: É uma super honra estar com voce e seus amigos ( muitos em comum, reparou?)

Beijão, lindo.

Cris disse...

Eliane, minha linda...

A lei da afinidade guia meus passos, sabia? Quase não há equívocos ( um ou outro , por conta da emoção).

beijo e adoro voce aqui.

Cris disse...

LÍlia, querida,

Que amiga mais sumida arranjaste, não, ó pá?rsrsr. Qualquer dia te conto ( por email ) minha rotina. Aí então sei que perdoarás meus sumiços.

Sinto não poder participar ativamente nesses dias do tyeu blog. Adoro tua turma. Posso postar sábado, sim, como quiseres.

beijo, linda.

Georgia disse...

Cris, é pena que o que era bom está passando, nao digo acabando, mas passando. As pessoas nao têm mais sensibilidade para tanta coisa que era muito legal.

Um beijo grande

Conceição Duarte disse...

Cris, fico maluca com os revestimentos modernos. Hoje em dia o que é natural é muito caro e muito raro. Logo mais vamos a estas feiras para mostrar aos netos e bisnetos, o que é mesmo um pedaço de madeira trabalhado, bem talhado, com seus veios e defeitos, ou personalidade.

O tempo em que vivemos não pode de forma nenhuma ser assim como era antes, quando tínhamos tempo de encerar o chão, de raspar a cêra com a faca para que tudo ficasse em ordem para a chega a noite do marido, do senhor de todos nós de casa! Uma loucura!

Tudo fica na base do faz de conta. Tem seu lado bom e ruim.

Mas é assim que vivemos hoje em dia.

muito interessante suas observações.

Um grande beijo, CON

Dulcineia (Lília) disse...

Minha querida,
Sei como é o corre-corre.
Já coloquei lá a tua foto na side bar com o teu link e tudo.
Olha, enviei mtos mails, mas HOJE vou enviar um a pedir uma ajuda, ok?
Beijinhos querida
PS: amanhã, anos do blog do jorge, expressodalinha

Cris disse...

Oi, Georgia,

A minha profissão cresce de importância por conta disso.Já já o leigo não conseguirá mais comprar sozinho sem a ajuda profissional.

Beijo, linda.

Cris disse...

Oi, Con,

vale te dizer o que falei para a Georgia ; complementando apenas, espero que os profissionais da área tenham cada vez mais sensibilidade para lidar com o efeito estético e a função prática dos materiais.

beijo e obrigada pela presença, querida.

Cris disse...

Lília...

Ficou lindinha a foto no sidebar, viu? Menos pela modelo, mais pelo carinho da dona do blog.

Beijo, querida e, e obrigada pela compreensão.