9 de janeiro de 2009

VOCÊ ESTÁ NA ENVELHESCÊNCIA?

"...Quase todos os adolescentes acabam sentados na poltrona do dentista e no divã do analista. Os envelhescentes, também a contragosto, idem. Ambos gostam de admirar jovens de 20 anos e apresentam espinhas na bunda..." Mário Prata.



Mário Prata" criou o termo " envelhescência" para definir o período pós maturidade e pré velhice, entre 45 e 65 anos , muito parecido com aquele outro , que ninguém aguenta, entre os 10 e 20 anos...
Brincadeiras à parte e na qualidade de envelhescente empertigada , sou obrigada a concordar com ele , já que os (d)efeitos dessa transição são percebidos na pele, nos olhos, nas atitudes , na rebeldia interior. Na insônia e na paixão pela paixão.
A maioria dos envelhescentes descobre, dolorosamente,que a revisão dos valores sedimentados seja ,talvez , sua única e derradeira chance ; de afirmar-se como indivíduo e de finalmente se deparar com sua verdadeira personalidade , seu termômetro interior avariado pelos diversos papéis desempenhados , nem sempre pela livre e expontânea vontade ; quase sempre pela livre expontânea pressão.
Como na adolescência , o envelhescente enfrenta-se com boa dose de coragem . E ansiedade. E dor.
A fragilidade demasiadamente humana diante das próprias limitações e fraquezas desequilibram as emoções , mesclando sensibilidade exagerada com irritações repentinas . As frustrações ficam à superfície , para serem administradas.
Eles (os envelhescentes) gostam de se refugiar num isolamento ou num grupo de companheiros - aqueles com os quais se afinam em alguma área, seja profissional, social, cultural, política ou religiosa - " Minha turma!!!!"
É a melhor hora para aquela boa olhada para dentro , como na juventude, hora de se descobrir ( em todos os sentidos ) , de se entender ( poucos os entendem, muitos os entediam ).
Se a adolescência é definida como a fase em que a pessoa se descobre como indivíduo separado dos pais , é fácil concluir que a “envelhescência” é a fase da vida em que a pessoa se descobre como indivíduo separado dos filhos , após um longo tempo como pais.
É a fase da solidão compartilhada .
É a fase da verdadeira libertação.
_______________________________________
Passeio nos blogs:

_______________________________________________

Bom fim de semana , pessoal. Paz!

45 comentários:

Jonice disse...

Verdadeira libertação! Nem mais.

Beijo :))

jorginho da hora disse...

Ler as coisas que tu escreve é sempre bom.
Concordo com tudo que escreveu aí, cris, mas a coisa que mais me aborrece nessa questão é ver pessoas com trinta e poucos anos achando-se velhas. Isso deixa evidente o nível do culto à pouca idade que vivemos nesse país, muito maior que na europa, por exemplo, ou no Japão, onde as pessoas pelo menos ainda respeitam os idosos.
Olha, se eu tiver um tempo hoje, mudo a postagem do morcegão. Fique atenta.

Mil beijos!

Dora disse...

Duas fases tão semelhantes, não, menina?
Mas, na adolescência, há ainda a chance de algum dia a gente acertar e se "encontrar", numa vivência boa.
Nas "envelhescência", fica o risco de se continuar perdida e pensar que está "tudo bem"...
Cris,continuo confusa, quando quero resumir as idéias, em caixa de comentários...Perdoe-me...
Beijos e beijos.
Dora

Serena Flor disse...

Belíssimo texto e muito verdadeiro minha querida.
São idades opostas com tantas semelhanças não é mesmo?
Um grande beijo e ótimo fim de semana pra ti.

Aninha Pontes disse...

Cris meu bem, deixa eu falar uma coisa à Dora. Nada de confuso aqui bonita. Você foi clara e falou tudo no seu comentário.É bem assim, temos menos chances de errar.
Beijinhos.

Agora prá vc lindinha. Que post bonito.
As vezes quando eu leio um post assim eu gostaria de te-lo escrito.
Aliás vou falar um pouco sobre ele no programa da Pier esta semana, eu te aviso. Posso?
Pois então: Mas sabe o que acho melhor na "envelhescência", é a capacidade que temos de ver as coisas tão mais claras. Essa clareza nos faz errar menos, enquanto na adolescência, somos impulsivos demais, metemos os pés pelas mãos com mais facilidade.
Embora não saibamos tudo, nem nunca vamos saber, mas erramos menos, eu acho.
Um beijo querida, um lindo final de semana.

valter ferraz disse...

Cris,
vou falar da experiência do "velhinho", pela ótica masculina, ok?
Bom, fia a coisa é feia, tá? A gente vê passar as meninas bonitas que jamais levaremos para a cama, mas as desejamos. As espinhas não brotam mais na cara; porém a barriga se sobrepõe. Aquilo que deveria ser duro, forte e rijo como nos poemas de José de Alencar se revela mole, morno e dócil, embora às vezes impetuoso.
O triste é ser chamado de "tiozinho". Viramos ponto de referência. Às vezes beiramos o ridículo quando pensamos estar abafando. Enfim, um porre.
Mário Prata não podia ser mais explícito; voce também.
Recolho-me à minha insignificância aguardando o tempo passar.
Mas só para desfazer falsas impressões: ainda dou trabalho prá Aninha, pode crer.
Beijo, menina

Cris disse...

Joquita:

nem menos, querida, nem menos...

( continuamos a falar no fim de semana)...

Bj

Cris disse...

Oi, Jorgito..

Há adolescentes velhos e jovens envelhescentes, lindo. Tudo é uma questão de atitude e brilho nos olhos...

Beijo, garoto.

Cris disse...

Dora querida...

Sem crise, linda, vc nunca se perde aos nossos olhos...
Penso que nós, os envelhescentes , corremos sim o risco de nos perder e disfarçar de "tudo bem" . Desde que seja um processo com o conhecimento do nosso travesseiro, não vejo muito problema ,não , rsrsr...

Beijo, linda poeta.

Cris disse...

Serena...

Minha mais nova linkada. Seja muito bem vinda à "turma", ok?

Beijo, linda

Cris disse...

Aninha...

Se pode me avisar? D E V E!!!!!!! Quero te ouvir!!!.Tem previsão do dia, pelo menos??? Não quero marcar cliente nessa hora...
O trio se fortalece, né não, Aninha??? Dora é fofa demais.
Agora deixa eu responder para o teu amor,tá bom???

Beijo, querida

Cris disse...

Walter...

Voce me deu uma idéia aquí no blog, por conta do teu comentário. Aguarde.

Olha só, há tempos não lia uma declaração de amor e respeito assim: à vida, à mulher amada e à você mesmo.
Adorei. E rí muito.

Quero mais é estar perto de voces.

beijão.

Jens disse...

Oi Cris.
Envelhescente? Não eu, hehehe... Como no Curioso caso de Benjamin Button (de autoria de Francis Scott Key Fitzgerald), me torno mais jovem a cada dia que passa. Qualquer hora vou estar usando fralda e comendo papinha. Coisas do sul.
Um beijo carinhoso.

Cris disse...

Oi, Jens,

rsrsrsr...se você está falando, acredito.

Quanto ao Benjamin Button, estou aguardando o lindo Brad Pitt ansiosamente, vê-lo tomar papinha será TUDO!!!!!!

Beijo.

Serena Flor disse...

Obrigada por ter me linkado minha amiga..também estou levando teu link pra minha "casa" ok? Beijinhos.

Esquadros disse...

Ah Cris obrigada pela intensidade do seu Carinho, me achei, acertou!!!!

Que profunda és, e quanto as pessoas nos aborrecerem tenho algo a compartilhar, sou complexada e já tive depressão, quando estive com está maldita, ninguém me aborrecia, e todos para mim eram bons assim como tb eu era...
Hoje vejo como amadurecimento quando alguém me cansa! A o apredizado que vida traz!!!!

Beijinhos vc voltou a todo vapor ne?
Descansou? Divertiu-se? não nos esconda nada...
Te cuida Linda

valter ferraz disse...

Cris,
devagar, menina.
Espero que vc tenha sucesso na empreita. De minha parte, sabe o que penso dos comentários, né?
Bom domingo aqui,
Outro beijo, menina

D.Ramírez disse...

Uma supresa agradavel voc~e em meu blog. Lendo seu perfil, me veio um passado excelente. Morei por 2 anos em Marilia, onde fui diretor de artes em uma agencia pra la de legal. Foram momentos únicos, pois adorei a cidade, o trabalho e seu povo. Agora continuo adorando, pois seu blog é tudo de bom. Espero um dia ainda poder rever meus "chefes"..rs Voltarei aqui no seu blog com certeza;)
Besitos

O Profeta disse...

Um abrigo feito de pedras
Uma porta sem entrada
Uma janela fugida à luz
Aprisiona alma desencontrada

Um tecto feito de estrelas
A Lua brinca com fios de luz
Um cometa passou rasante
Um coração o outro seduz



Bom domingo


Mágico beijo

Aninha Pontes disse...

Bora lá, vamos começar a valiar os comentários.
Vou reler todos amanhã. Hoje pouca gente visita e comenta.
Amanhã sei que teremos mais comentários.
beijos linda, boa semana.

Cris disse...

Serena...

Obrigada, querida. São as vias de mãos duplas da cidade dos blogs. As melhores para transitarmos.

Beijão.

Cris disse...

Prisci, lindinha...

Não deu para descansar nos padrões conhecidos,contudo dei-me descanso de um montão de coisas pendentes, porisso estou levinha ...rsrsr

Beijo.

Cris disse...

Valter, meu amigo querido:

Faço aquí como na minha profissão: invento moda,tento botar em prática. Se não der pé , é só engatar uma rezinha e pronto...rsrsr

Beijo, lindo.

Cris disse...

D. Ramirez:

Que coincidência !!! mas elas existem mesmo???

Beijo!

Cris disse...

Profeta...

Estava sentindo falta desse perfume...

beijo!

Cris disse...

Aninha linda do Bem:

Obrigada pela força, viu? Já recebí 2 emails à respeito do melhor comentário, vamos aguardar o resultado...

Beijo. É 3a. feira, é???

Aninha Pontes disse...

Cris querida, na terça estréio, mas apenas uma apresentação sobre a pessoinha aqui.
Não vou falar sobre nehum assunto específico.
Na quinta, já entro dando minha opinião sobre um tema ou assunto.
Pretendemos gravar os programas para depois reprisa-los à noite. Tem muita gente que não pode ouvir nesse horário.
Mas esses primeiros serão ao vivo mesmo. Na unha.
Beijos linda.
Boa semana.

Georgia disse...

Cris, adorei o post, eu estou nesta fase, e me vejo muitas das vezes tao sensível quanto na minha adolescencia. Mas o melhor de tudo isso, sao os anos de experiência. Eles chegam para acalmar muita coisa que na outra fase foi uma verdadeira explosao. Por outro lado, é muito bom ver tudo de um outro prisma e saber que nao precisamos correr, pois o dia seguinte está ai, para nos trazer mais experiências.

O pior que vejo, é gente nova se achando velha e tendo ataques de depressao, isso é o pior de tudo. Essa pessoa nao vive.

Um grande beijo

Palavras Rabiscadas disse...

Cris: Esse seu texto é muito bom, inclusive, tem uma análise minha sobre a obra “O velho e o mar”, bem interessante, acredito que tenha uma certa relação com seu post. Um fragmento do texto: “O encontro do velho com a criança que mora dentro de si, é que lhe dá a capacidade de se aventurar, a coragem de persistir nos seus sonhos, proporcionando a disposição de se arriscar, de usar a criatividade na solução dos problemas, de ter esperança, espontaneidade, enfim, de ir à busca do que lhe dá prazer”

http://mscamp.wordpress.com/analises/o-velho-e-o-mar-ernest-hemingway/

Que ótima idéia a sua Cris. Muito obrigada por divulgar meu blog.
Desculpa a demora, só acessei hoje.

Parabéns pela iniciativa.

Beijos

Marli.

Yvonne disse...

Cris, eu me considero uma adolescente de 54 aninhos. Sei que o meu fã-clube é menor do que pau de oriental, mas ainda assim me sinto feliz. Como diziam os velhos, já fui flor, agora sou tiririca do brejo, rsrsrs.

Ainda assim, a vida é muito boa minha querida.

Beijocas

Cris disse...

Aninha...

Vou fazer " de um tudo " para te ouvir na 3a. feira.

beijão, linda

Cris disse...

Georgia:

Foste na "mouche". A grande e dolorosa diferença agora, como envelhescentes, é a grande dificuldade ou mesmo a impossibilidade de corrermos para os braços dos pais...Temos que contar com o que construímos interiormente, só...

beijão, linda.

Cris disse...

Marli...

Divulgar teu blog enriqueceu o meu, linda... Coisas boas acontecem dessa forma.. a troca por prazer e admiração.

Beijo.

Cris disse...

Yvonne...

Que que é isso, mulher??? Não acredito nessa de oriental, nem de tiririca, tá bom??? Como diz meu velho tio carcamanho lá da Móoca : " - Voce me dá ainda uma boa meia sola, linda!!! "

Beijo, querida...

Bete disse...

Muito bom.
É pura verdade.
É um momento de muita reflexão, e se não tivermos cuidado, de muita solidão. É preciso saber aproveitar cada vez mais o tempo e usufruir da vida o máximo possível.
O post é ótimo, muito interessante mesmo
Bjs

Adelino disse...

Cris, li com atenção o seu post citando o meu conterrâneo Mário Prata que criou o "envelhescência". Concordo em parte com o que disse. Em parte apenas, porque vocês enfatizaram frustrações, solidão, ansiedade, abandono de filhos etc. Esqueceram-se que o "envelhescente" não perde nunca a sua imensa capacidade de amar, qualidade esta inerente a todos os que se dispuserem a atravessar com otimismo aqueles estágios convencionais da vida dos homens e das mulheres.
Como vê, é um tema polêmico, que pode ser visto sob vários pontos de vista. E este é o meu.
Um beijo.

Cris disse...

Bete...

Muito bom voce aquí entre nós, viu??? Espero que para sempre!

Beijo, linda.

Cris disse...

Adelino...

Gostei muito da tua posição, do teu comentário. É disso também que que precisamos para um juízo perfeito de valores e uma boa reflexão: olhar os dois lados da moeda.

Obrigada, querido.

silvioafonso disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
silvioafonso disse...

.


Aqui eu tive a minha vez. Aqui eu já encontrei amigos, bebi de sua bebida e no meu ombro choraram suas mazelas. Eu não sou o fraco que socorre, mas se o meu cansaço num final de tarde e de semana me prostrasse, mesmo assim eu não me incomodaria de dar a mão e ajudar só para ver sorrir os lábios que antes choravam à própria morte. Passei momentos bons com pessoas tão boas e tão más, como eu. Mas fui feliz enquanto durou. Isto não é uma despedida, talvez a mortalha de um tempo que passou e, certamente, não volta mais.

silvioafonso.





.

silvioafonso disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
silvioafonso disse...

.


Quisera eu ter a bravura dos ventos, o mistério dos mares e a beleza das flores. Pudera eu ser o alvo dos teus olhos, o sono dos teus sonhos e o caminho dos teus pés para escapar à fúria de todos os ventos. Ocultar as minhas vontades no mistério verde de tua ira e pintar o alvo, que eu sou, por todas as partes e te ver confusa, difusa por caminhos que não sei.

silvioafonso.





.

Cris disse...

Olá, poeta!

Excelente 2009 para voce.
Aquí nada mudou . É um sítio de partilha, de troca.Os tempos se renovam mas a essência permanece.

beijão.

Adelino disse...

Cris, acho que o nosso caro VALTER (5.2, ainda) se precipita ao se declarar “bananeira que já está deixando de dar cachos”, e ainda diz que as suas “bananas” andam mais para murchas e deprimidas do que voluntariosas e ativas... Cita José de Alencar etc. Pouco convincente... No final tenta se salvar acrescentando que “ainda dá trabalho pra Aninha”. Tudo bem, acreditamos um pouco, pois pessoas simpáticas e inteligentes como ele despertam ciúmes às respectivas esposas, e vice-versa...

Estou com a GEORGIA e o JORGINHO quando dizem não haver nada mais triste do que ver jovens em "deprê" apenas porque festejaram mais um aniversário. Realmente não vivem. Uma pena.

Um beijo, e obrigado pelo destaque. Gentileza sua, acho, entretanto, que teve outros melhores. Feliz semana.

Cris disse...

Oi, Adelino

Eu que agradeço a presença, a participação, a simpatia. Reparou como estamos num ótimo grupo de amigos?

beijão para voce.