20 de setembro de 2008

Sopa da semana sem letrinhas


________________________________________
Noite de emoção . O Teatro Mágico é o nome da trupe. Fernando é o maestro pintado e lindo sob a pele branca de palhaço, poeta de cordel. Perfomático. Sedutor. Provoca a platéia com sua voz forte e atitude no palco. Engajado.Moleque. Ainda bem que sucumbí aos apelos da moçada e ignorei o frio da noite de quinta - feira . Ainda bem que a minha geração não precisa ficar apenas no passado, também na arte , lamentando o tempo dos grandes talentos da MPB. O presente musical existe e tem força .
________________________________________

Entrei na sala de aula com uma caixa linda, com laço e fita .Curiosidade. Disse que faríamos uma descoberta, que dentro daquele pacote existia uma ordem para ser cumprida , custe o que custar . Quando eu, de costas, batesse palmas , o pacote deveria parar de passar de mão em mão .Quem estivesse com ele cumpriria humildemente a tarefa misteriosa.Uma garota levantou-se para ir embora. Pedí-lhe para ficar. Ela vive um período conturbado na sala de aula. Sofre a rejeição da maioria do grupo talvez pelo seu modo autenticamente imaturo de ser. Ninguém queria ficar com a caixa e se expor a um eventual vexame. Mãos agitadas e o "presente" começou a rodar. Era repassado com pressa .Freneticamente Muitos fingiam calma. Outros riam nervosamente .Gritos .Desespero.De repente ergo meus braços e bato palmas. Fim.
Não acreditei quando vejo o pacote no colo da mesma garota rejeitada que, apreensiva,me suplicava parar já com aquilo. Clima tenso.Risos maldosos.
-Agora, linda, você terá que realizar a tarefa que está aí dentro.
-Não, Cris.Por favor.
-Vamos, linda. Você conseguirá.
Eu percebia o prazer nos olhos de alguns . Outros peocupados. Ela foi abrindo ,trêmula, abrindo ,encontrando um pacote dentro do outro, outro, mais outro...Interminável tortura.O emocional visivilmente abalado pela imaginação.De repente, no fundo da ultima caixa uma barra de chocolate a esperava sorrindo.
A aula era de empreendedorismo e projeto .
Tema : O medo.
_______________________________________

Pessoal : Meu amigo está fora de perigo. De morte. De vida não , merece cuidados. Abatido, ainda preso numa cadeira de rodas. Renascer . Reaprender. A andar, comer, pedir , aceitar , conviver em outros parâmetros. Todos nós zeramos o placar em algum momento. A vida continua.

Ótima semana pra todos vocês.

35 comentários:

Marcelo F. Carvalho disse...

Cris, inspirado no lindo texto seu que roubei + poema da amiga Acantha, tentei roubar as duas, sem muito sucesso, mas publiquei mesmo assim, nada ali é mera coincidência! Hehehee.
Abraço forte!

silvioafonso disse...

.





O verdadeiro herói é aquele que teme o desconhecido, mas vai à luta. Vencer um inimigo sem cara e sem coração, talvez, alguns. Mas escolher a luta, podendo ficar escondido dentro de si, só a minoria ou os audaciosos, os verdadeiros heróis.
Eu, particularmente, tenho um débito com o IBAMA. Mato um leão a cada dia

silvioafonso.





.

Jonice disse...

Que gostoso um.
Muito legal dois.
Alívio e esperança renovada três.

Sopa da melhor qualidade, Kikote!

Beijo :)

CRIS disse...

Nada em lugar algum é mera coincidência, Marcelo.A diferença é tua sinceridade linda. E rara.

beijão.

CRIS disse...

Poeta:

Um por dia também mato na selva financeira. Na selva da emoção é um por minuto.

CRIS disse...

Essa sopa precisamos tomá-la ainda nesse fim de semana, Joquita. Vamos ver se dará certo.

beijão.

http://prosaeverso.nafoto.net/ disse...

.




Pelo que vejo um novo ramo de negócio abrirá às portas para os apreciadores de carnes exóticas. Pratos raros a base de carne para gosto fino e exigente. Bife de leão com açafrão iraniano para a entrada. Bife wagyu ou foie gras como o prato principal. A carne é temperada com vinagre balsâmico (envelhecido a 75 anos) e flor de sal defumada (esse sal guarda o sabor dos minerais e das algas do mar da Normandia, França). A carne do Leão será uma atração à parte. O principal é a maneira de como o gourmet consegue o engrediente principal.

Bon appetit

silvioafonso









.





.

CRIS disse...

Conseguir o ingrediente não é a pior tarefa, poeta . Há vários meios hoje , com essa modernidade toda, além dos métodos mais tradicionais . O difícil mesmo é a satisfação garantida ou seu dinheiro de volta aguardado por alguns gourmets , aqueles que fazem a diferença .

Aninha Pontes disse...

Cris meu bem.
Que maneira gostosa de você nos contar essa aula.
Espero que isso tenha quebrado o gelo, e mudado o relacionamento dessa garota com os demais.
A pior coisa do mundo é vc ter que conviver com pessoas que se sinta parte excluída. Quem sabe agora, ela comece a fazer parte do grupo, efetivamente.
Que bom que seu amigo está se recuperando.
Mas voce tem razão, em algum momento temos que zerar o contador, alguns conseguem recomeçar a contagem. Eu própria.
Um beijo e uma linda semana.

http://prosaeverso.nafoto.net/ disse...

.



O morro tem descido e reclamado do asfalto. O que eu posso fazer se a minha clientela não vive sem as praias de brancas areias. Sem o céu azul até demais e o verde manso dessas águas?
Eu não vou e não quero descer para morar, mas quando por aqui estou eu tenho a liberdade das pipas, no ar, solto a voar. Eu só consigo este passaporte por comportar-me como um rapazinho que já sou e, como um filho que tem irmãs; gentil e respeitador.

silvioafonso








.

Tânia Defensora disse...

Oi Cris!
Todos nós temos medo de alguma coisa hein?
Mas que jóia essa dinâmica que vc desenvolveu com seus alunos(as).
Parabéns!
E que bom que seu amigo está melhor.
Abraços.

CRIS disse...

Oi, Aninha...

O importante é zerar o contador para uma nova contagem . Não existe jeito melhor de aprender do que ensinar, linda.

beijão, querida.

CRIS disse...

Pássaro poeta...

Voe, se tanto gostas. Mas pouse sempre que a saudade bater ou o lugar te apetecer.

CRIS disse...

Oi, Tânia...

A vida continua, minha amiga. Forte e intensa . Para uns mais que outros .

Beijo, querida.

adelaide amorim disse...

Cris querida, do que mais gosto em teus textos é esse presente que você vive tanto que chega a passar nas letrinhas ainda com cheiro de vida.
Beijo e carinho

Bia Pontes disse...

Eu gosto tanto, mas TANTO quando ouço alguém ajudar a difundir esta 'filosofia' deliciosa que é O Teatro Mágico, você não imagina. Conheci estes caras, no final de 2006 (felizmente, conheci!) e foi amor à primeira 'ouvida'. Ao ver ao vivo, então...não tive mais nem o que dizer. É de um frescor, de uma poesia, de uma pureza tão intensos! Lindos!
Eu me achei nos links, tá, Cris! rs
Adorei!
grande beijo, continue inspirando sempre.

CRIS disse...

Adelaide

O presente é a outra extremidade da gangorra chamada vida . Na outra ponta? Para alguns, o passado, para outros, o futuro.

Beijo, linda.

CRIS disse...

bia...

Delícia tua presença aquí. Estou encantada até hoje com os garotos do Teatro.
Poesia e competência.

Bj

http://prosaeverso.nafoto.net disse...

.


Derrepente o meu tempo escureceu. Entrei num vôo cego e nem sei o que poderá acontecer. Torço para as forças da natureza transigirem a meu favor clariando o meu espaço e numa eventualidade que salve a minha alma, porque o corpo...

silvioafonso

silvioafonso disse...

.



Vou escrever CLAREANDO, até aprender.




.

Cris disse...

Poeta:

Então pare de tanto voar , cego ou orientado , e pouse num só sítio , ora. De repente, é um conselho de amor.Ou uma eventualidade.

Esquadros disse...

Os tres textos sao lindos, estou desprovida de acentos, mas preciso dizer que te amo, sua escrita me inspira amiga, hehehehehehehehe...

Que lindo vc professora, de qual materia?

Tenho uma prima estudando Engenharia, coisa de gente muito inteligente.

T+ querida!

CRIS disse...

Prisci..

Eu te inspiro? Puxa, que bom . Te acho tão talentosa, linda. Isso é um grande elogio.

Beijão.( Já se procurou? rsrsr ). Depois diga se gostou.

Divã do Masini disse...

Eu sempre gostei dessas dinâmicas. Participei de muitas e realizei algumas em momentos que tive a oportunidade de estar à frente, ensinando.

Hoje sei o quanto esse tipo de aula marca a vida, o aprendizado fica resgistrado.

PS. Não, nem sempre eu gostei disto. Muitas vezes agi como a garota. Muita vezes achei a dinâmica uma chateação, coisa de gente boba.

Ah, o Teatro Mágico é mágico.

Vivas ao amigo. Salve! Salve! por sua vida!

Tânia Defensora disse...

Oi Cris!
Tem um selinho para vc lá em casa.
Beijo

Cris disse...

Oi Masini,

O tempo está corrido porisso a demora para responder, está bem? Viu só como a sopa da semana passada estava light e até divertida? O mesmo não dá para dizer desta semana..rsrsrsr

beijão.

Cris disse...

Tânia , minha linda ...

Assim que eu parar um pouco faço a chamada do selinho que você me oferta com tanto carinho e eu adoro. Estes dias estão quase umbrais rsrsr ( imagino que seja assim lá, uma transição aflitiva ).

beijo, querida.

silvioafonso disse...

.




Até ontem eu voava dentro de uma gaiola. Esvoaçava e as asas depenavam nos arames de volta dela. Bebi da água que eu não queria e comi, se comi, o que deve ter sobrado, nela. Quis cantar, mas sustenizei nos meus gemidos. Eu me feri, me cansei e agora que já não se fecha a porta, eu não vôo, não ando, mas me arrasto pra fora dela.

silvioafonso









.

Cris disse...

Fiquei triste agora, poeta.Machucado sara.Mais fácil ainda ser for externo. Quer que eu cuide de você?

Edu disse...

Ah, Cris, que lindura de pessoa você é!! Só você pra ilustrar um tema difícil como o medo dessa maneira tão saborosa! Vem dar aula pra mim!! (embora eu tenha tido grandes professores também!).

Yvonne disse...

Cris, simplesmente delicioso esse seu post. Beijocas minha linda e tenha um ótimo fim de semana.

http://prosaeverso.nafoto.net/ disse...

.




O meu mal não tem remédio e da cura eu desisti. O amor corrói as minhas entranhas e macula as minhas esperanças. Por que viver dessa maneira, sem jeito, dessa eira sem beira?
Anda, fala pra mim. Diz o quê que o palhaço tem e que eu não tenho já que não faço pirraça e graça com o roto dos rasgos e das coisas boas que as coisas têm.
Portanto, não zangue comigo se eu sofro, não por falta de remédio, mas por falta da cura que o remédio faz.

silvioafonso







.

Cris disse...

Edú...

Dar aula pra você?? Pudera!!!Se isso acontecesse ir ser mais um caso banal de paixão da "fessora" pelo aluno!..

Beijo, querido.

Cris disse...

Yvonne..

Igual pra você.Desculpa pela comentário - post no teu sítio, viu? rsrsr ...As vezes acontecem esses desabafos...

CRIS disse...

Poeta, poeta...

Teu mal tem remédio sim . Aquele mesmo que cura e mata, "saca"?

Beijos, querido.