18 de julho de 2009

...que eu quero passar com a minha dor... Desconfio que o cetro é meu. Sou a rainha dos tombos . A criança tímida , curiosa demais, que vivia de joelhos arranhados e hematomas pelo corpo, insiste em não ter um olhar único, focado;prefere tê-lo distraído ,pulverizado pelos caminhos por onde anda.E nunca olhando por onde pisa. O importante é caminhar . E abrir algumas picadas na mata. Com isso tombos são inevitáveis. Com dor. Luxações e marcas na pele .É a conta da intensidade. É a conta do querer, do arriscar , da tácita rebeldia.
Aprendi que tombos são significativos. E que apreender o sentido da queda evita novas outras, tão iguais. Essa semana cai de novo. Atravessando a rua . Um susto , indignação. Nenhum riso . Diferentemente das outras vêzes, doeu só na hora. Reagi melhor desta vez. Recuperei o controle mais rápido. Parece que estou mesmo aprendendo a me levantar.

Beijos queridas e queridos. Beijo e cheiro.

14 comentários:

Bia Pontes disse...

Puxa, isso é uma arte, minha querida. Eu nunca aprendo a cair... ( e desconfio que isto seja até mais importante do que aprender a levantar.)

beijo no coração.

Bete disse...

Ainda de férias.
Passei rapidamente pra deixar um beijo .
Semana passada tb levei um tombo, em casa. Fiquei com a uns 20 cm de perna "roxa" (sem exageros). Um joelho dolorido e um braço ferido.
Já superei.
Bjs querida.

Edu e Mau disse...

Caiu, levantou, merecia um mimo... doce de abóbora com coco. Faz manha e pede pra quem passar perto primeiro!

babyboombers.blogspot.com disse...

Olá chica!!!
Meninas são mesmo um bichinho esquizzzito, cancerianas mais ainda... andar em circulos exige mais do que equilíbrio, a vida muda a cada curva e a vida não se deixa librar pela razão, razão pela qual uma boa canceriana sabe instintivamente que afetivamente é o fazer de seu caminho, caindo e levantando de forma helicoidal.
Beijo Chica, feliz por te rever -
Eliane

Aninha Pontes disse...

Cris querida, não sou de muito cair, mas esses dias também caí na rua.
Uma calçada, sem calçada, com pedras, e lá fui eu de joelhos.
Esfolei o joelho e o dedo do pé, nada sério, mas isso me dá uma raiva.
Beijos linda e ótima semana.
Te mandei um email falando da blusa que vc quer.

DO disse...

A gente sempre espera que não aconteça mais,CRIS. Mas o importante é não se abater qdo voltar a acontecer. Beijos!

Márcia(clarinha) disse...

sinto falta do sopra-que-passa...não aprendi a cair, e nem sei se domino essa arte, melhor seria o equilíbrio perfeito, mas...
melhoras flor querida, deixo meu beijo e afago para curar dodói.

jorginho da hora disse...

Esse é um exercicio fundamental da vida, pelo menos prá quem tem coragem de arriscar.

Mil beijos,cris!

Dora disse...

Cris! Você me ensina a levantar? Só sei cair...rs
Aliás, você já me ensinou tantas coisas...e nem sabe...visse?
Deixo beijo e carinho.
Dora

Ery Roberto Correa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ery Roberto Correa disse...

Olha: "...levanta, sacode a poeira e (sempre) dá a volta por cima". Nunca ninguém fará isto como nós. Kisses.

Conceição Duarte disse...

Menina, pode tratar de estar sempre em pé... Faça uma base "tipo" João BOBO, manja? E vai vivendo rsrsrsrsrsrs quase cai, mas não cai...srsrs E a vida é bela!

Bjus COn

Janaina Amado disse...

Lindo, Cris.
Ass: de outra estabanada na vida

Walter Carrilho disse...

Se vc é a rainha dos tombos, eu sou o rei dos tombos, das topadas, das cabeçadas...